02/04/2021 14:00:00

O que é mindfulness e por que você deveria praticar ainda hoje

Já ouviu falar em atenção plena? Entenda o que é mindfulness (e o que não é) e descubra como praticar agora mesmo.

É notificação no WhatsApp, barulho de obra no vizinho ou alertas de e-mails não lidos na caixa de entrada. Com tantos estímulos, você não sente dificuldade em se concentrar nas tarefas?

Este é um dos males da sociedade contemporânea: a grande quantidade de informações que roubam a nossa atenção a todo instante. Fica difícil focar no que realmente importa.

A busca pela produtividade e qualidade de vida fez com que as técnicas de mindfulness entrassem no dia a dia de muita gente – e você também pode incluir no seu.

Preparamos este artigo para você entender como a prática de atenção plena funciona e quais benefícios ela traz para sua vida pessoal e profissional. Você irá aprender:

  1. O que é mindfulness
  2. Os benefícios para a saúde mental
  3. Como praticar mindfulness no dia a dia
  4. Mindfulness na saúde, educação e trabalho
  5. O mindfulness pode ajudar a alavancar minha carreira?
  6. É possível ter formação profissional em mindfulness?

No final desta leitura, você já poderá praticar algumas técnicas de mindfulness, que devem ser incluídas na sua rotina. Vamos começar?

O que é mindfulness

O mindfulness é um estado mental caracterizado pela atenção plena nas atividades que estão sendo realizadas. Todos os sentidos são acionados para experienciar o momento presente de forma intencional e consciente. Ele pode ser alcançado por qualquer pessoa, mas a tendência de nossa mente se distrair dificulta o processo.

Em artigo publicado na revista Science, pesquisadores de Harvard mostraram que as pessoas permanecem 47% do tempo delas distraídas, com pensamento dispersos. A pesquisa apontou que os períodos de divagação coincidiam com períodos de desânimo, aflição e insatisfação.

Este comportamento, infelizmente, leva ao desenvolvimento de transtornos mentais como depressão e síndrome de ansiedade. Neste artigo, contamos com mais detalhes quais são os principais problemas de saúde mental do século 21 e suas principais causas.

Por isso o mindfulness se tornou tão importante na contemporaneidade. O estado mental nos tira do piloto automático e faz com que olhemos a realidade sem julgá-la ou reagir a ela, melhorando a nossa percepção sobre nossos pensamentos e emoções.

Com inspiração no budismo e no taoísmo, a prática é comprovada pela neurociência. Quem trouxe o mindfulness para o Ocidente e passou a estudá-lo foi o biólogo americano Jon Kabat-Zinn, em 1979. Ele iniciou na faculdade de medicina da Universidade de Massachusetts, nos Estados Unidos, um programa de redução de estresse, batizado como Mindfulness-Based Stress Reduction (MBSR).

Desde então, o mindfulness se consolidou como conhecimento científico e como método. Existem vários programas de treinamento e protocolos (o MBSR foi o primeiro deles), que são aplicados em diferentes áreas, como a saúde, educação e mundo corporativo.

Os benefícios para a saúde mental

O mindfulness traz uma série de benefícios para o corpo e para a mente. Ele é bastante usado no tratamento de dores crônicas, adição de substâncias e transtornos mentais, como depressão, síndrome de burnout e síndrome de ansiedade. Ele melhora o equilíbrio da saúde mental desta forma:

  1. Redução e controle da ansiedade;
  2. Redução e controle do estresse;
  3. Redução de crises de insônia;
  4. Desenvolvimento da capacidade de memória;
  5. Melhora da autoestima;
  6. Conhecimento das próprias emoções;
  7. Aumento da criatividade;
  8. Desenvolvimento da inteligência emocional;
  9. Aumento na capacidade de concentração;
  10. Aumento da capacidade cognitiva;
  11. Atraso do envelhecimento do cérebro.

Todos estes benefícios levam à sensação de bem-estar e ainda melhoram os relacionamentos interpessoais, seja em casa ou no trabalho. Incrível, né? Se você quiser saber mais sobre como um desequilíbrio na saúde mental afeta todos os aspectos da vida, leia este artigo.

Como praticar mindfulness no dia a dia

Aqui você confere algumas dicas de como praticar o mindfulness em casa, para colocar em prática hoje mesmo!

  • Respiração: Preste atenção na inspiração e expiração do ar dos seus pulmões. Em um local silencioso de casa, sente-se em uma cadeira (não é necessário sentar no chão e cruzar as pernas, caso você não tenha flexibilidade). Deixe as costas retas e coloque as mãos sobre a barriga para sentir os movimentos do seu corpo. Para facilitar a concentração, conte o número de vezes que você inspira e expira.
  • Sondagem corporal: deite-se e feche os olhos. Preste atenção no contato das suas costas com a superfície. Em seguida, mude seu foco para os dedos do pé esquerdo. Você consegue diferenciar cada um deles? Sua atenção deve percorrer depois a sola do pé, o calcanhar, o tornozelo e a perna inteira. O foco deve migrar pelo corpo todo, reparando em sensações como coceira, formigamentos, calor ou frio.
  • Caminhada: quando for a pé ao mercado ou ao trabalho, deixe o fone de ouvido e o celular na mochila e se concentre no percurso. Repare na gravidade agindo sobre seu corpo, sinta o solo sob os seus pés e o ar que roça em seus braços enquanto eles balançam. Preste atenção nos barulhos ao seu redor.
  • Hora da comida: Durante as refeições, deixe a televisão desligada e o celular em outro cômodo. Monte o seu prato e observe as cores e as formas do seu alimento, sinta os cheiros e repare na salivação da sua boca. Na primeira garfada, concentre-se no movimento do seu braço e, quando sua língua entrar em contato com a comida, preste atenção na textura e na temperatura. Mastigue devagar e foque nos músculos usados para engolir.
  • Hora de dormir: Já na cama, sob as cobertas, preste atenção no seu corpo. Como você se sente? Leve ou agitado? Rememore cada momento do seu dia, como o seu café da manhã, a reunião com sua equipe... Relembre os acontecimentos até chegar ao momento presente, sempre respirando profundamente. Então imagine cada parte do seu corpo desligando, da ponta dos dedos aos ombros. Se não conseguir se concentrar, tente contar de mil até zero, de trás pra frente mesmo.

Mindfulness é questão de rotina! Ou seja: reserve pelo menos 15 minutos do dia para praticar.

Lembrando que, para ter um programa de mindfulness personalizado, que atenda necessidades específicas, você deve procurar um profissional capacitado que passará orientações personalizadas para sua situação.

Mindfulness na saúde, educação e trabalho

O mindfulness tem sido recomendado para profissionais que lidam com altas cargas de estresse no dia a dia, como os que trabalham na área da saúde. Neste artigo, explicamos como a prática os protege de desequilíbrios emocionais, além de ser uma especialização relevante para incluir no currículo.

No ambiente escolar, as técnicas de atenção plena beneficiam professores e estudantes. Elas ajudam os alunos a se concentrarem melhor nas aulas, regularem as emoções e desenvolverem habilidades interpessoais.

O Instituto da Família de Porto Alegre (Infapa), por exemplo, leva a prática do mindfulness a estudantes da rede pública de ensino desde 2007. As atividades são realizadas por voluntários, que ajudam as crianças no processo de transição entre os níveis do ensino fundamental.

No Espírito Santo, as escolas estaduais participam do programa Educação em Valores, Desenvolvimento Humano e Cultura de Paz desde 2014, que inclui no currículo a inteligência emocional e a prática da meditação.

Já no ambiente de trabalho, o mindfulness auxilia não só no relacionamento entre colaboradores, mas também no desenvolvimento das soft skills, as habilidades comportamentos imprescindíveis para se desenvolver na carreira. Saiba mais sobre as soft skills.

A Google foi uma das pioneiras a incluir o mindfulness no programa interno para funcionários, em 2013. O Search Inside Yourself oferece aulas de meditação e inteligência emocional para equipe e também para outras empresas do Vale do Silício. 

E não é necessário ter o tamanho de uma big tech para implementar este tipo de programa na sua empresa. Você pode sugerir à equipe que separe alguns minutos após o almoço para fazerem exercícios de respiração, por exemplo, ou reservar um espaço do escritório para meditação. O time se sentirá mais descansado e verá a produtividade aumentar.

Se você quiser se aprofundar ainda mais no assunto, confira o artigo que Rodrigo Siqueira, um dos maiores especialistas em mindfulness do Brasil e professor da Pós PUCPR Digital, publicou no LinkedIn sobre os benefícios de praticar a atenção plena no ambiente de trabalho.

O mindfulness pode ajudar a alavancar minha carreira?

Além dos benefícios que listamos lá em cima, o mindfulness ainda ajuda no desenvolvimento das soft skills. Afinal, é a partir do autoconhecimento que você conseguirá gerir suas emoções e aprender a lidar com pressão e momentos de crise.

Profissionais que praticam o mindfulness conseguem se adaptar melhor a transições dentro da organização, veem melhora na saúde emocional e ainda tem um menor índice de faltas no trabalho. E olha só quantas habilidades a atenção plena permite que você desenvolva:

  1. Liderança
  2. Ser colaborativo
  3. Flexibilidade
  4. Resiliência
  5. Comunicação asssertiva
  6. Pensamento criativo
  7. Empatia

É possível se especializar em mindfulness?

Além de incluir na sua rotina, você pode transformar a prática em carreira! Ter uma especialização em mindfulness no currículo é um diferencial, em especial para psicólogos, psicanalistas, executivos em cargos de liderança, gestores, profissionais de RH e de saúde.

E é possível fazer uma pós-graduação em mindfulness 100% online em uma instituição reconhecida no mercado. Conheça o curso de Neurociência, Psicologia positiva e Mindfulness da Pós PUCPR Digital.

Quero fazer a pós em Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness

sobre o autor

Olívia Baldissera

Jornalista, historiadora e analista de conteúdo da Pós PUCPR Digital.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Próximo conteúdo

Big Data: o que é e qual a importância para o marketing?

Já ouviu falar em atenção plena? Entenda o que é mindfulness (e o que não é) e descubra como praticar agora mesmo.

Tempo de leitura

5 min