19/10/2021 07:00:00

Como trabalhar no mercado financeiro: tudo o que você precisa saber para atuar na área

Descubra o que é preciso para trabalhar no mercado financeiro e siga uma das carreiras mais promissoras dos próximos anos

Pessoas gritando, com uma das mãos agitadas para o alto enquanto a outra segura um celular. O movimento frenético das pernas é acompanhado pela velocidade com que centenas de números se alteram em telas gigantes de LED. Do lado de fora, um touro de bronze vigia a maior bolsa de valores do mundo.

Provavelmente Wall Street é a primeira imagem que vem à sua cabeça quando pensa em mercado financeiro. Mas quem atua na área tem um leque muito maior de oportunidades de carreira além da compra e venda de ações.

Se você tem planos de trabalhar no mercado financeiro, confira a seguir as oportunidades que podem surgir nos próximos anos.

Alavanque sua carreira com os cursos da Pós PUCPR Digital

As boas perspectivas para quem trabalha no mercado financeiro

Já que falamos em bolsa de valores, olha só estes números da B3. Em 2018, havia 814 mil CPFs ativos na bolsa brasileira. Dois anos depois, foi atingida a marca de 3,2 milhões de investidores, um aumento de quase 300%. E só no primeiro semestre de 2021 mais 500 mil pessoas se cadastraram em corretoras para investir em renda variável.

Sim, o número de investidores brasileiros está aumentando, graças a uma maior divulgação de conteúdo sobre educação financeira e à abertura de fintechs, que prometem facilitar a vida dos usuários.

As fintechs, aliás, são mais uma oportunidade para quem quer começar a trabalhar no mercado financeira. O Brasil é o país com a maior concentração desse tipo de startup na América Latina e está na 14ª posição entre os 83 países listados pelo relatório “2021 Global Fintech Rankings”.

Paralelamente, existe a expectativa animadora de uma série de IPOs para os próximos meses, o que aumenta a demanda por corretores e especialistas no mercado financeiro.

Para quem não pensa em atuar na bolsa, há oportunidades dentro das organizações, como na área de controle custos. Devido à crise do coronavírus, empresas dos setores farmacêutico, agropecuário, infraestrutura, telecomunicações e construção tiveram que enxugar o fluxo de caixa.

Outras especialidades do mercado financeiro que viram a demanda crescer foram as de fusões e aquisições, reestruturação de dívidas, gerenciamento de riscos e compliance.

A busca por especialistas em finanças aumentou em 50% nos quatro primeiros meses de 2021, segundo levantamento do Pagegroup. Eles são disputados por bancos, corretoras e gestoras.

Os primeiros passos para começar a trabalhar no mercado financeiro

Depois de conhecer algumas oportunidades, imaginamos que você deve estar se perguntando como mudar de área para trabalhar no mercado financeiro.

Lembre-se de que não existe uma formação específica para atuar no mundo das finanças. Quem tem formação em Administração, Economia, Ciências Contábeis ou Engenharia possui uma maior familiaridade com conceitos e ferramentas, mas isso não significa que profissionais com outras graduações não possam investir na carreira.

Independentemente da sua graduação, o importante é se especializar em finanças com a ajuda de cursos, palestras e eventos. Quem trabalha no mercado financeiro deve se manter atualizado e estudar sempre.

Tire todas as suas dúvidas sobre pós-graduação online.

Outro ponto importante é conhecer o perfil mais procurado pelas empresas do mercado financeiro. O profissional dessa área precisa saber lidar com pressão, pois trabalhará de forma direta ou indireta com grandes cifras – e que muitas vezes pertencem a outras pessoas. Outras características são:

  • Agilidade no raciocínio
  • Facilidade com números
  • Boa comunicação
  • Gosto por desafios e por se atualizar
  • Habilidades de negociação
  • Alta capacidade analítica
  • Domínio do inglês e mais outro idioma

Muitas das habilidades acima são comportamentais, as famosas soft skills, que podem ser desenvolvidas ao longo da sua trajetória profissional.

Os cargos em alta no mercado financeiro

Há uma infinidade de cargos que podem ser ocupados por profissionais do mercado financeiro, o que amplia as oportunidades de carreira para quem sonha em ingressar na área. Aqui você verá as profissões em alta no segmento para 2022, segundo o Guia Salarial da Robert Half.

A média salarial de cada cargo foi calculada de acordo com o nível de experiência do profissional, sem incluir bônus, benefícios e outras formas de remuneração, considerando também o porte das organizações (P, M e G).

Analista de equity research

  • Empresas P, M e G: salários de R$ 14,5 mil a R$ 22,2 mil

Analista de fusões e aquisições

  • Empresas P, M e G: salários de R$ 12,2 mil a R$ 18,7 mil

Analista de compliance

  • Empresas P, M e G: salários de R$ 11,3 mil a R$ 17,3 mil
Habilidades mais procuradas
  • Experiência em equity research, compliance e M&A.
  • Certificações como CNPI (Certificação Nacional do Profissional de Investimento), CPA (Certificação Profissional ANBIMA) e CIIA (Certificado Internacional de Analista de Investimentos).
  • Perfil analítico e curioso, que goste de estudar e pesquisar.
Setores que mais contratam
  • Fundos de private equity
  • Bancos de investimentos
  • Fintechs
  • Assets
  • Meios de pagamento

As certificações necessárias para trabalhar no mercado financeiro

Reparou no segundo ponto das habilidades mais procuradas? Algumas certificações são exigidas pelo mercado financeiro para quem quer atuar como agente autônomo de investimentos, trader ou analista de investimentos. É uma exigência do Banco Central (Bacen) e demais entidades regulatórias para garantir a segurança dos investidores e a qualidade dos profissionais que atuam no segmento.

As principais certificações para trabalhar no mercado financeiro são:

1. CPA-10 e CPA-20

São a porta de entrada para quem deseja trabalhar no mercado financeiro. Elas são emitidas pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA) para atestar a capacidade do profissional em distribuir produtos de investimentos em agências bancárias ou plataformas de finanças.

A CPA-10 é voltada para quem trabalha com o público em geral, sem uma categorização de renda, enquanto a CPA-20 é destinada a profissionais que trabalham com clientes com alto poder aquisitivo.

Quem possui essas certificações não pode indicar investimentos, apenas informar os clientes sobre as especificidades.

2. CEA

A Certificação de Especialista em Investimentos (CEA) permite que o profissional indique investimentos, apesar de ter a mesma função que a CPA-10 e CPA-20 de comprovar o conhecimento sobre produtos financeiros. É indicada para quem assessora gerentes de contas na seleção de ativos.

3. CFG

Esse é o certificado da ANBIMA para iniciantes na área de gestão de recursos de outras pessoas. Ela é indicada para quem atua em assets managements. A CFG não é obrigatória para nenhuma função, mas é um pré-requisito para quem quer ter os certificados CGA e CGE.

4. CGA e CGE

A CGA é obrigatória para quem quer ser um gestor de investimentos, enquanto a CGE habilita profissionais a trabalharem com a gestão de fundos imobiliários, fundos de investimento em participações (FIPs) e fundos de investimentos em direitos creditórios (FIDC).

5. Ancord

É a certificação exigida para atuar como agente autônomo de investimentos (AAI), responsável por distribuir os produtos financeiros aos clientes das corretoras. Quem trabalha como AAI não pode indicar nem recomendar produtos, apenas informar sobre eles, sendo um intermediário entre a corretora e o investidor.

A certificação é emitida pela Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias (Ancord), com autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

6. CNPI

O Certificado Nacional do Profissional de Investimento (CNPI) é indicado para quem quer trabalhar como analista ou especializa em ações na Bolsa e demais ativos. Ele é emitido pela Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (APIMEC).

Quem trabalha no mercado financeiro e tem o CNPI pode exercer as seguintes funções:

  • Administração de recursos
  • Consultoria
  • Análise e pesquisa financeira
  • Investment banking
  • Finanças corporativas
  • Administração de riquezas
  • Relações com investidores
  • Vendas e operações nos mercados financeiros e de capitais.

7. CFA

A certificação de Chartered Financial Analyst (CFA) tem reconhecimento internacional e é voltada para profissionais que querem atuar como analistas financeiros e de investimentos. Ela é aceita em vários países, o que permite prestar consultorias a bancos e empresas no exterior.

A entidade responsável pelo teste é a CFA Institute.

Onde encontrar vagas para trabalhar no mercado financeiro

Os dois melhores canais para encontrar vagas para trabalhar no mercado financeiro são o LinkedIn e os sites institucionais das operadoras financeiras. Antes de se candidatar, confira se o seu currículo está atualizado e o adeque à descrição da vaga. Aqui você encontra mais dicas de como se recolocar no mercado de trabalho.

Esperamos que este conteúdo tenha ajudado com as principais dúvidas sobre como trabalhar no mercado financeiro. Para se manter sempre atualizado sobre carreira e futuro do trabalho, continue acompanhando os artigos da Pós PUCPR Digital.

sobre o autor

Olívia Baldissera

Jornalista, historiadora e analista de conteúdo da Pós PUCPR Digital.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Próximo conteúdo

ISO 27000: tudo o que você precisa saber para se destacar na segurança da informação

Descubra o que é preciso para trabalhar no mercado financeiro e siga uma das carreiras mais promissoras dos próximos anos

Tempo de leitura

5 min