04/06/2021 07:00:00

O hospital digital já é uma realidade no Brasil?

Não fique de fora desta transformação! Saiba o que é um hospital digital e os benefícios das novas tecnologias para profissionais da saúde e pacientes.

Já passou a hora de dizer adeus aos prontuários de papel. Levantamento de 2019 do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) mostra que 82% das instituições de saúde, públicas e privadas, digitalizaram os registros dos pacientes. Agendamentos, diagnósticos, prescrições de medicamentos e internamentos passaram a ser registrados em sistemas eletrônicos conectados à internet.

Esta é apenas uma das etapas da implantação de novas tecnologias na saúde, que têm como exemplo o hospital digital. Neste artigo, você conhecerá o conceito de hospital digital e os benefícios que a digitalização traz para profissionais de saúde e para pacientes. Boa leitura!

O que é o hospital digital

O hospital digital é uma instituição de saúde que adotou amplamente as tecnologias de informação (TI) nos seus processos. Toda a troca de informações é digitalizada, por meio da integração de sistemas internos e externos.

O papel é abolido das operações. Agendamentos, exames, prontuários e anotações médicas são armazenados e acessados de todos os computadores da instituição, que pode contar com um servidor on premise ou estar conectada à nuvem.

Em um hospital digital, todos os setores são integrados, do pronto-atendimento à contabilidade, do centro cirúrgico ao laboratório.

Uma instituição é considerada 100% digital ao seguir todos os critérios da Healthcare Information and Management System Society (HIMMS), entidade internacional de apoio à implantação de novas tecnologias na saúde.

Um hospital digital passa por 8 estágios para conseguir a certificação da HIMMS:

  • Estágio 0: não há suporte informatizado nos setores de laboratório, radiologia e farmácia.
  • Estágio 1: instalação de sistema de informação laboratorial, radiológica e farmacêutica. Oferece resultados de exames de forma online, por meio de prestadores de serviços externos.
  • Estágio 2: repositório de dados clínicos (CDR) centralizado e uso do vocabulário médico controlado (CMV).
  • Estágio 3: adoção do prontuário eletrônico do paciente (PEP), sistema de suporte à decisão clínica (CDSS) e resultados de exames fora da radiologia.
  • Estágio 4: adoção de prescrição de exames informatizados em ao menos uma área assistencial.
  • Estágio 5: substituição dos filmes radiográficos pelos PACS, as imagens digitais.
  • Estágio 6: sistema completo de suporte à decisão clínica, circuito fechado de gerenciamento de medicação e análise estatística dos dados clínicos.
  • Estágio 7: integração entre todos os departamentos do hospital, adoção de soluções de Business Intelligence.

Os 8 estágios estão previstos no Electronic Medical Record Adoption Model (Emram) da HIMSS, que avalia a maturidade do uso das novas tecnologias no hospital. No Brasil, nove instituições alcançaram a certificação de hospital digital de estágio 7 até agora:

  • BP Mirante
  • BP Filantrópico
  • Hospital BP
  • Hospital Dr. Miguel Soeiro - Unimed Sorocaba
  • Hospital Márcio Cunha
  • Hospital Santa Izabel - Santa Casa da Bahia
  • Hospital Santa Paula
  • Hospital Unimed Recife III
  • Hospital Unimed Volta Redonda

3 benefícios das novas tecnologias na saúde

Na prática, quais são os benefícios que um hospital digital oferece aos profissionais de saúde e aos pacientes?

Não ter que se deslocar entre laboratórios e consultórios e ainda economizar papel são as mais evidentes. Mas as vantagens são ainda mais profundas para o ecossistema da saúde. Conheça os 3 principais benefícios da implantação das novas tecnologias nos hospitais:

1. Conhecimento aprofundado do perfil do paciente

O histórico médico do paciente é acessível a todo corpo clínico, com apenas um toque, graças aos prontuários eletrônicos. Assim o médico já sabe quais são as principais queixas e o que já foi recomendado por outros colegas.

As novas tecnologias na saúde também permitem verificar a adesão ao tratamento, além de entender o porquê de algumas pessoas conseguirem seguir as recomendações médicas e outras não. O acompanhamento do tratamento é uma das etapas da jornada do paciente, que também foi afetada pela transformação digital na saúde. Saiba mais sobre as etapas da jornada do paciente.

2. Redução nas taxas de mortalidade

De acordo com relatório de 2015 da HIMSS, a digitalização completa de um hospital leva à redução em até 10% a taxa de mortalidade dos pacientes. Isso é uma consequência na agilidade de identificação de sépsis, que aumenta em 4%, e na diminuição de erros nos ciclos de medicação.

Há uma redução de 39% em prescrições de remédios, o que leva a uma menor administração. Dessa forma, o paciente não consome medicamentos desnecessários e tem uma maior adesão ao tratamento.

Ainda, com a integração das informações, a equipe médica recebe alertas sobre o estado de saúde do paciente em tempo real e consegue realizar intervenções com mais precisão.

3. Redução de custos

Os ganhos não se resumem à economia de papel. O mesmo relatório de 2015 da HIMSS mostra que há um aumento do desempenho financeiro de 9% em hospitais digitais no estágio 7.

Isso é um reflexo do acesso às informações em tempo real. O gestor hospitalar pode verificar a escala de plantões, a agenda dos centros cirúrgicos, a ocupação de quartos e enfermarias e a sazonalidade de atendimentos para encontrar e consertar lacunas.

Um hospital digital, por exemplo, consegue prever os períodos do ano em que há maior demanda por procedimentos médicos específicos e, assim, adquirir insumos e contratar profissionais de saúde com antecedência.

Os benefícios da digitalização dos hospitais fazem parte de um movimento maior, o da Saúde 4.0.

Como os profissionais de saúde podem se adaptar?

Como aponta o relatório da Cetic.br de 2019, a transformação digital em hospitais e clínicas veio para ficar, tanto no setor privado quanto no público. Já é um pré-requisito para o profissional de saúde dominar as novas tecnologias se ele quiser oferecer o melhor atendimento a seus pacientes.

Por isso é importante se manter atualizado, buscar qualificação e acompanhar as tendências do setor.

sobre o autor

Olívia Baldissera

Jornalista, historiadora e analista de conteúdo da Pós PUCPR Digital.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Próximo conteúdo

Modelo biopsicossocial: dê adeus à separação entre saúde física e mental

Não fique de fora desta transformação! Saiba o que é um hospital digital e os benefícios das novas tecnologias para profissionais da saúde e pacientes.

Tempo de leitura

3 min