25/11/2021 07:00:00

Investimentos ESG: como funcionam os ativos que estão em alta no mercado financeiro

Descubra quando os ativos podem ser considerados investimentos ESG, como funcionam os fundos, os principais índices e muito mais.

A preocupação com a sustentabilidade chegou à carteira de investimentos. 

Critérios ambientais, sociais e de governança vão remodelar as finanças, fundos passivos e gestões, segundo relatório da PwC. A organização prevê que 57% dos ativos de fundos mútuos na Europa serão concentrados em fundos que seguem os princípios ESG até 2025.

A porcentagem representa 7,6 trilhões de euros, o equivalente a 8,9 trilhões de dólares. As cifras ficam mais impressionantes quando convertidas para nossa moeda: 47 trilhões de reais. 

Tamanho interesse em ativos sustentáveis já se reflete no mercado de trabalho. De acordo com a CFA Institute, faltam profissionais especializados em ESG. A associação internacional de investidores realizou um levantamento de 1 milhão de perfis do LinkedIn e concluiu que menos de 1% dos profissionais tinham conhecimento na área. 

Quem pensa em seguir carreira no mercado financeiro precisa conhecer os fundamentos dos investimentos ESG se quiser aproveitar as oportunidades na área. 

Aqui você vai encontrar as principais informações sobre essa estratégia de seleção de ativos. Nos próximos parágrafos, você vai ver: 

  1. O que são investimentos ESG 
    1.1 A diferença entre investimentos ESG e de impacto 
  2. Critérios ESG para a escolha de investimentos 
  3. Como funcionam os fundos ESG e outros investimentos da categoria 
  4. Os principais índices ESG 
  5. O que é greenwashing 
  6. Além de investimentos ESG: tudo o que você precisa saber para trabalhar no mercado financeiro 

Inscreva-se no MBA em Finanças da Pós PUCPR Digital

O que são investimentos ESG

Os investimentos ESG são um conjunto de ativos selecionados a partir de uma estratégia que segue o conceito de ESG. 

ESG é a sigla para:

  • Enviromental (ambiente): abrange medidas de proteção do meio ambiente, o que inclui esforços para conter as mudanças climáticas, preservação da biodiversidade e gestão de resíduos;
  • Social: abrange medidas que valorizam as pessoas, sejam os consumidores ou os colaboradores. Inclui ações de diversidade, inclusão, equidade, privacidade, proteção de dados e relações trabalhistas;
  • Governance (Governança): abrange medidas de gestão, que tratam sobre ouvidoria, combate à corrupção e responsabilidade fiscal.

Saiba mais sobre o conceito de governança.

Quando falamos apenas na sigla ESG, estamos nos referindo a um critério de análise e não a um produto financeiro. 

Já os investimentos com características ESG são ativos que têm três objetivos principais:

  1. Retorno financeiro;
  2. Contenção dos riscos ambientais, sociais e de governança para proteger o valor do ativo;
  3. Promoção e adoção de práticas positivas nos três âmbitos para aumentar o valor do ativo.

O termo ESG foi usado pela primeira vez no estudo “Who Cares Wins — Connecting Financial Markets to a Changing World”, realizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2004 para servir como um guia de sustentabilidade para o mercado financeiro. O documento foi endossado por 20 instituições financeiras, incluindo o Banco do Brasil.

A diferença entre investimentos ESG e de impacto

Apesar de ambos estarem preocupados com a sustentabilidade, investimentos com foco em ESG são diferentes dos ativos de impacto. 

Um investimento ESG está preocupado com a forma como uma empresa opera, ou seja, se ela segue boas práticas nos quesitos ambiental, social e de governança, independentemente do produto ou serviço que ela oferece. 

Já um investimento de impacto está interessado em empresas que oferecem soluções para desafios ambientais e sociais. 

Uma definição de investimento de impacto que ajuda a entender a diferença entre as duas classificações é a da Global Impact Investors Network (GIIN): 

Investimentos de impacto são aqueles que têm a intencionalidade clara de gerar impacto social e/ou ambiental de forma mensurável, além do retorno financeiro. 

O conceito de investimentos de impacto foi apresentado ao mercado financeiro em 2010 pela JP Morgan Global Research, no relatório “Impact Investments: an emergent asset class”. O documento foi desenvolvido em parceria com a Fundação Rockefeller e a GIIN.

Critérios ESG para a escolha de investimentos

Se você já atua no mercado financeiro na gestão de investimentos, é importante conhecer quais critérios configuram um ativo como ESG. Eles vão te ajudar na hora de montar a composição de um fundo ou fazer sugestões para as carteiras de clientes.

Os critérios são separados de acordo com a sigla ESG. Eles devem ser avaliados pelo analista financeiro, corretor ou gestor de fundos periodicamente: 

Fatores ambientais (Enviromental)
  • Uso de recursos naturais;
  • Controle da emissão de gases;
  • Eficiência energética;
  • Níveis de poluição;
  • Tratamento de resíduos;
  • Preservação da biodiversidade;
  • Níveis de desmatamento.
Fatores sociais (Social)
  • Políticas e relações de trabalho dentro da companhia;
  • Apoio a programas de inclusão e diversidade;
  • Defesa aos direitos humanos;
  • Relações de suporte à comunidade;
  • Capacidade de inovação;
  • Capacitação e cuidado à saúde dos funcionários;
  • Segurança de dados e privacidade;
  • Satisfação dos consumidores.
Fatores de governança (Governance)
  • Independência do conselho administrativo;
  • Política de transparência de líderes;
  • Diversidade na composição do conselho;
  • Qualidade dos comitês de auditoria;
  • Responsabilidade fiscal;
  • Ética e combate à corrupção;
  • Garantia dos direitos dos acionistas;
  • Relação com entidades do governo e políticos;
  • Existência de um canal de denúncias.

Como funcionam os fundos ESG e outros investimentos da categoria

Agora que você já sabe o que são os investimentos ESG, é o momento de conhecer os principais tipos disponíveis no mercado financeiro. Os mais conhecidos são os fundos ESG, mas vamos falar também sobre ações, ETFs e títulos temáticos. 

Se você quiser aprofundar ainda mais seu conhecimento sobre estes tipos de ativos, o MBA em Finanças e Investimentos na Era Digital da Pós PUCPR Digital oferece uma disciplina completa sobre investimentos ESG.

As aulas são 100% online e ministradas pela head de sustainable wealth da XP, Marina Cançado.

investimentos-esg-marina-cancadoMarina Cançado é head de sustainable wealth da XP e professora convidada do MBA em Finanças e Investimentos na Era Digital da Pós PUCPR Digital. Foto: Divulgação.

Fundos ESG

Os fundos de investimento são a maneira mais tradicional de se investir em empresas que seguem as práticas ESG. Como todo fundo, eles se organizam em um grupo de investidores que adquirem cotas e participam dos resultados conquistados pelo gestor. 

O que difere os fundos ESG dos demais é a estratégia. A seleção de ativos se baseia nos fatores ambientais, sociais e de governança que listamos acima. 

Ações

As ações de organizações ESG podem integrar fundos de investimentos ou serem adquiridos de forma autônoma por investidores. 

ETFs

Também chamados de Fundos de Índice, os Exchange Traded Funds (ETFs) devem ser ligados a índices de sustentabilidade para serem considerados ESG. 

Os ETFs são caracterizados pela gestão passiva. Como eles estão atrelados a um índice que já existe, o gestor apenas replica os ativos e as proporções. 

Títulos temáticos

Empresas ESG podem emitir títulos de dívida para atrair capital para projetos socioambientais. Os títulos são divididos em 3 categorias:

  1. Títulos verdes (green bonds): projetos relacionados à energia renovável, redução da emissão de gases estufa e conservação da biodiversidade;
  2. Títulos sociais (social bonds): projetos relacionados à geração de empregos, segurança alimentar e infraestrutura básica;
  3. Títulos de sustentabilidade (sustainability bonds): projetos que combinam atividades verdes e sociais.

Os principais índices ESG

Lembra que falamos que os ETFs acompanham índices de sustentabilidade? A seguir você vai conhecer os mais utilizados como referência na bolsa de valores. 

Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE)

Como o nome já diz, o ISE acompanha o desempenho de uma empresa no quesito sustentabilidade. Ele considera fatores como eficiência econômica, governança, atuação ambiental e ações sociais. 

O ISE foi criado em 2005 e, hoje, é um dos principais índices usados em ETFs. 

Índice Carbono Eficiente (ICO²)

O ICO² é um índice nacional, criado pela B3 e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ele está relacionado ao combate às mudanças climáticas. 

O ICO² engloba empresas de setores mais tradicionais, que se comprometeram a reduzir a emissão dos gases estufa. Elas compõem o IBrX-50, um indicador do desempenho médio dos 50 ativos mais negociados no mercado de ações brasileiro. 

S&P/B3 Brasil ESG

Criado em 2020, o S&P/B3 Brasil ESG tem como foco a avaliação da sustentabilidade corporativa. Ele é composto por empresas alinhadas ao Pacto Global. 

O que é greenwashing

Ser considerada uma empresa ESG agrega valor aos negócios, além de chamar a atenção de possíveis investidores. 

E exatamente por esta categoria estar em alta no mercado financeiro é que algumas organizações exageram na divulgação de resultados e ações tidas como sustentáveis.  

Isso é chamado de greenwashing, a prática de divulgar informações falsas sobre ações sustentáveis para chamar a atenção de investidores. 

Para evitar ser enganado por empresas que fazem greenwashing, é importante ficar atento aos selos verdes. Eles atestam que um produto foi criado de forma sustentável ou que um serviço segue práticas sustentáveis na sua execução. 

Existem mais de 400 selos que comprovam sustentabilidade no mundo, segundo o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec). Conheça os principais:

  • FSC | Selo 100%
  • FSC | Selo Reciclado
  • FSC | Selo Misto
  • FSC | Selo de Produto
  • FSC | 100% Comunitário
  • Rótulo Ecológico ABNT
  • Selo Procel de Economia de Energia
  • CERFLOR de Manejo Florestal
  • Rainforest Alliance Certified
  • Selo IBD Orgânico
  • IBD Ingredientes Naturais
  • Leaping Bunny (Cruelty Free International)
  • Cruelty Free (PETA)
  • CCF Rabbit (Choose Cruelty-Free)
  • Certificado Produto Vegano SVB
  • Certified Humane Brasil - Bem-estar animal
  • Roundtable do Óleo de Palma Sustentável (RSPO)
  • Selo Verde - Instituto Chico Mendes

Além de investimentos ESG: tudo o que você precisa saber para trabalhar no mercado financeiro

Saber como funcionam os investimentos ESG é essencial para quem atua no mercado financeiro. Eles estão ditando as regras do jogo, assim como os criptoativos.

Muita coisa mudou no mundo das finanças com a transformação digital. E as mudanças devem continuar. 

Por isso, se você já trabalha ou pensa em começar uma carreira no mercado financeiro, é fundamental se manter atualizado, além de ter as principais certificações da área para atuar como corretor ou gestor de fundos. 

Estar atualizado sobre as principais tendências da economia e dos investimentos envolve acompanhar o noticiário e, principalmente, aprender com quem é referência no assunto. 

E você encontra estes profissionais em eventos, palestras, workshops e cursos de pós-graduação. Estes são os melhores ambientes para trocar experiências, conhecer estudos de caso e conhecer os estudos mais recentes da área.

Para quem já ocupa um cargo mais sênior em instituições financeiras, ou que atua como agente autônomo, um MBA em finanças é o mais indicado.

Lembrando que, para atuar no mercado financeiro, não é exigida uma graduação específica. O mais importante é ter um perfil analítico, raciocínio lógico e uma especialização no currículo, além de gostar de pesquisar e estudar. 

Gostou deste artigo sobre investimentos ESG? Então confira outros conteúdos sobre Negócios e Gestão no Blog da Pós PUCPR Digital.

sobre o autor

Olívia Baldissera

Jornalista, historiadora e analista de conteúdo da Pós PUCPR Digital.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Próximo conteúdo

Os 5 principais métodos ágeis que você deve usar em projetos

Descubra quando os ativos podem ser considerados investimentos ESG, como funcionam os fundos, os principais índices e muito mais.

Tempo de leitura

6 min