11/05/2021 07:00:00

Como o mindfulness aumenta a produtividade no trabalho

Está difícil se concentrar? Conheça os benefícios do mindfulness e como a atenção plena pode aumentar a produtividade no seu trabalho.

Às vezes você sente dificuldade em focar em uma única tarefa, em especial no trabalho? Isso é compreensível, pois somos bombardeados a todo momento com notificações, mensagens e invites para reuniões.

Quem é gestor também já deve ter observado que sua equipe passa pelos mesmos problemas. Todo mundo quer ser mais produtivo para entregar os resultados que a empresa espera, porém a hiperconectividade da vida moderna se tornou um obstáculo.

Sabia que é possível superá-lo e ainda aumentar a produtividade dos colaboradores em até 40%? Tudo isso graças ao mindfulness (“atenção plena”, em português), que tem sido adotado em organizações no Brasil e no mundo.

A prática ainda aumenta a satisfação no trabalho e melhora o foco nas atividades em 48%. A conclusão é de uma empresa da lista Fortune 200 que incluiu treinamentos de mindfulness na rotina dos colaboradores.

Estes números foram alcançados a partir dos benefícios do exercício da atenção plena no dia a dia da organização. A seguir, você descobrirá como o mindfulness contribui para a produtividade no trabalho.

✉️ Receba de graça uma seleção semanal de artigos sobre saúde, tecnologia e carreira. É só preencher o formulário abaixo:


Os benefícios do mindfulness

Segundo Rodrigo Siqueira, doutor em Psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e professor da Pós PUCPR Digital, os principais benefícios do Mindfulness estão relacionados à nossa atenção:

  • Estabilidade: o mindfulness ajuda a nossa mente a não divagar no momento presente. Ou seja, desenvolvemos a capacidade de permanecer atentos por mais tempo;
  • Controle: exercícios de atenção plenta ajudam a direcionar a atenção de forma adequada em meio a demandas recorrentes, como notificações do WhatsApp e e-mails não lidos;
  • Eficiência: estudo publicado em 2012 na revista científica NeuroImage mostra que praticantes de mindfulness otimizam o uso de áreas do cérebro ligadas à atenção. Ou seja, a capacidade de concentração em uma tarefa se torna mais eficiente.

Reparou que a neurociência explica como o mindfulness afeta o nosso cérebro?

Antes de prosseguirmos na explicação de como o mindfulness aumenta a produtividade, é necessário frisar que a atenção plena não é sinônimo de meditação. Ela é um estado mental de atenção no momento presente.

A meditação é um conjunto de estratégias de regulação emocional e atencional, que tem como objetivo o bem-estar e o equilíbrio mental. Você pode se aprofundar no conceito e na história do mindfulness neste artigo.

Como o mindfulness aumenta a produtividade

O aumento da produtividade é uma consequência do aprimoramento da capacidade de atenção plena no momento presente.

A prática é recomendada para líderes e colaboradores de todos os setores de uma organização, independentemente do porte. Ela pode ser incorporada no dia a dia de uma forma simples.

Sentado na sua própria cadeira de trabalho, faça uma pequena pausa nas atividades. Feche os olhos e preste atenção no que está sentindo no momento, o contato do corpo com a cadeira, os sons ao redor...

Ao mesmo tempo, respire profundamente, sinta o ar entrando e saindo dos seus pulmões. Depois de uma ou duas inspirações profundas, abra os olhos. Você estará pronto para a retomar a atividade com mais foco.

O ideal é que a empresa ofereça ao time treinamentos orientados por profissionais especializados em mindfulness. Com o apoio de especialistas, a equipe de RH pode montar um programa dentro da organização.

Para criar o programa de mindfulness, sugerimos estes 4 passos:

  1. Explique o que é mindfulness e os benefícios da prática aos colaboradores nos canais de comunicação interna, como o e-mail e a página do LinkedIn. Deixe bem claro que não se trata de uma prática religiosa, mas de um saber científico que promove a saúde mental.
  2. Organize aulas e eventos sobre o tema para mostrar aos colaboradores as vantagens da atenção plena. Durante o isolamento social, as aulas podem ser virtuais em plataformas como Google Meet, Zoom e Microsoft Teams.
  3. Ofereça apoio para os colaboradores que quiserem ir além e iniciar um treinamento completo em mindfulness.
  4. Incentive que a equipe reserve 20 minutos do dia para praticar a atenção plena, em diferentes ambientes do escritório. Se o time trabalhar em home office, oriente-os a escolher um cômodo da casa para exercitar o mindfulness.

Quem pode orientar o mindfulness no trabalho?

A empresa deve buscar um profissional especializado em mindfulness para orientar o time de RH e ministrar as aulas para a equipe. Um especialista saberá quais técnicas ensinar de acordo com as necessidades dos colaboradores.

A escolha de quem orientará os exercícios deve se basear na certificação e qualificação do profissional. Para um instrutor de mindfulness ser considerado qualificado, é preciso realizar uma pós-graduação na área em uma instituição de ensino reconhecida.

A pós-graduação em mindfulness permite a realização de programas, condução de práticas e aplicação da teoria da forma correta. Geralmente, a especialização é procurada por profissionais de saúde e de RH, psicólogos e educadores.

sobre o autor

Olívia Baldissera

Jornalista, historiadora e analista de conteúdo da Pós PUCPR Digital.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Próximo conteúdo

As lições valiosas de Roberto Prado para profissionais de TI

Está difícil se concentrar? Conheça os benefícios do mindfulness e como a atenção plena pode aumentar a produtividade no seu trabalho.

Tempo de leitura

3 min