09/08/2021 07:00:00

Como fazer uma aula gamificada em 5 passos práticos

Descubra como planejar uma aula gamificada incrível que ajudará seus estudantes a absorver o conhecimento e ainda se divertir enquanto aprendem

Se alguma vez você atuou em sala de aula, sabe como é difícil despertar o interesse dos estudantes pelo conteúdo. Este é o principal desafio de professores do Ensino Fundamental e Médio de todas as áreas do conhecimento.

As aulas gamificadas se mostraram uma resposta eficaz para esta questão. Elas se baseiam em metodologias ativas de aprendizagem, além de tornarem o processo mais prazeroso para crianças e adolescentes.

Como educador, provavelmente você já ouviu falar sobre como os jogos tornam uma aula bem-sucedida. Se pensa em adotar esse recurso no seu planejamento pedagógico, aqui você encontrará um passo a passo prático para montar uma aula gamificada, mesmo que não esteja familiarizado com a gamificação.

🟣 Quer aprofundar ainda mais seus conhecimentos em gamificação? Aprenda com quem é referência internacional no assunto no curso Gamificação, Engajamento e Marketing Digital da Pós PUCPR Digital.

Quero fazer a pós em Gamificação, Engajamento e Marketing Digital

O que é uma aula gamificada

Uma aula gamificada é um momento de aprendizagem caracterizado pelo uso estratégico da lógica dos jogos, de forma que o estudante aprenda ativamente. Ela tem como base os princípios da gamificação, uma das metodologias ativas mais difundidas no meio educacional.

Saiba como a gamificação promove o engajamento entre estudantes.

Uma metodologia ativa de aprendizagem coloca o estudante, e não o professor, no centro do processo. Ele é estimulado a participar ativamente em uma aula gamificada, desenvolvendo assim novas habilidades e competências. As principais são:

  • Criatividade;
  • Autonomia;
  • Iniciativa;
  • Criticidade reflexiva;
  • Inovação;
  • Cooperação;
  • Reflexão para solucionar problemas.

O professor, assim, atua como um mediador e facilitador do processo de aprendizagem. Ele deve criar desafios coerentes com as competências que se espera que o estudante desenvolva durante a aula gamificada. Para isso, o docente deve pensar em como transformar a entrega de um conteúdo em uma atividade de descoberta, como um jogo de detetive.

A gamificação, ainda, deixa uma aula expositiva mais atraente. Os momentos em sala de aula se tornam divertidos e os estudantes se envolvem mais com as disciplinas. A aula gamificada permite que eles reflitam sobre a atividade que é realizada, sintetizando um dos pilares da metodologia ativa de aprendizagem: favorecer o ouvir, ver, perguntar, discutir, fazer e ensinar entre os discentes.

Tipos de jogos em aulas gamificadas

Não é necessário usar apenas jogos digitais para envolver os estudantes, os analógicos também são um ótimo recurso. O que é preciso levar em consideração é a qualidade do jogo educativo. Antes da gamificação estar em alta, Jean Piaget já havia listado as principais características de um bom jogo educativo:

  • Expressam de forma objetiva e lógica uma grande quantidade de informação em diferentes suportes, como imagens, textos, sons e filmes;
  • Demandam concentração, coordenação e organização do estudante;
  • Afirmação da autoestima do estudante, pois permite que ele veja o resultado de sua ação de forma imediata;
  • Estimulam o estudante a testar inúmeras possibilidades, sem se preocupar com erros;
  • Estimulam a integração e as relações sociais, ou seja, a socialização do estudante;
  • Contribuem para o estudante aprender por si próprio a ser um indivíduo, a respeitar a si mesmo e aos outros e a acreditar no próprio potencial.

Benefícios de uma aula gamificada para o estudante

A gamificação na educação traz benefícios para estudantes e professores. Para os discentes, as vantagens são:

  • Desenvolvimento da criatividade, autonomia e colaboração;
  • Desenvolvimento de habilidades socioemocionais;
  • Desenvolvimento da capacidade de resolução de problemas;
  • Exercício das capacidades cognitivas, entre elas a memória e a concentração;
  • Maior participação dos estudantes em sala de aula;
  • Maior interação e diálogo entre os colegas;
  • Maior retenção do conteúdo;
  • Melhora no desempenho nas avaliações.

Já para os docentes uma aula gamificada significa:

  • Facilidade na segmentação do conteúdo que será trabalho em aula;
  • Feedback instantâneo do aprendizado;
  • Possibilidade de trabalhar um conteúdo multidisciplinar, que aborde temas transversais.

Conheça 5 atitudes inovadoras de gamificação na educação.

5 passos para montar uma aula gamificada de sucesso

Ao montar uma aula gamificada, o professor deve ter em mente que o estudante precisa desenvolver as seguintes estratégias:

  1. Explorar o problema;
  2. Levantar hipóteses;
  3. Buscar soluções a partir de conhecimentos prévios;
  4. Identificar o que sabe e o que precisa ser aprendido para resolver o problema;
  5. Estabelecer tarefas individuais e delegar responsabilidades entre os integrantes da equipe;
  6. Compartilhar o novo conhecimento adquirido;
  7. Aplicar o conhecimento para resolver o problema;
  8. Avaliar a solução proposta e a eficácia dela.

Mas como construir um plano que faça os estudantes seguirem essas estratégias? Um modelo bastante adotado não só na educação, mas no meio corporativo e no desenvolvimento de jogos em geral, é o Octalysis Framework, de Yu-Kai Chou. Ele é mais avançado e reúne os elementos que não podem faltar em um projeto de gamificação.

Os dois tipos de elementos de gamificação que devem ser usados pelo professor em sala de aula são:

Elementos dinâmicos

Abrangem as características mais básicas de um jogo, estruturando o sistema de funcionamento da aula gamificada:

  1. Emoções: qual estado emocional deve ser despertado para manter o interesse dos jogadores?
  2. Narrativa: qual é a história e a trajetória de eventos do jogo?
  3. Progressão: quais são os indicadores que mostram ao jogador que ele está avançando?
  4. Relacionamentos: como o jogador deve se relacionar com a equipe ou com os adversários?
  5. Restrições: quais são as regras do jogo? O que é permitido e o que é proibido fazer?
Elementos mecânicos

São as restrições e orientações de ação de um jogo. Nem todos precisam ser usados em uma aula gamificada:

  1. Aquisição de recursos: os itens necessários para prosseguir pelas etapas do jogo;
  2. Avaliação ou feedback: o jogador precisa ter ciência de seu desempenho;
  3. Chance: os resultados são revelados de forma aleatória, para surpreender o jogador;
  4. Cooperação e Competição: o jogo precisa mostrar aos participantes se o desempenho em relação aos outros jogadores foi satisfatório;
  5. Desafios: problema a ser resolvido pelo participante, de forma individual ou coletiva;
  6. Recompensas: premiações recebidas após uma conquista ou finalização de uma etapa;
  7. Transações: troca ou venda de recursos entre jogadores;
  8. Turnos: período demarcado para a jogada de cada participante;
  9. Vitória: finalização do jogo.

Se você ainda está no início dos seus estudos sobre gamificação, os 5 passos práticos abaixo já o ajudarão a planejar uma aula gamificada incrível. As dicas são válidas para professores de Exatas, Humanas e Biológicas. Olha só:

1. Estabeleça um objetivo de aprendizagem

Defina qual o objetivo de aprendizagem da aula gamificada. Ao final da atividade, o que o estudante precisará ter desenvolvido? O que ele deve saber e compreender com o jogo?

2. Defina quais conteúdos serão trabalhados

Estabelecido o objetivo, hora de definir quais conteúdos serão abordados na aula gamificada. A atividade será multidisciplinar ou abordará uma disciplina específica?

3. Estabeleça as atividades

Neste passo você irá planejar a trilha de aprendizagem, ou seja, as atividades que serão realizadas para desenvolver um conhecimento específico em um determinado espaço de tempo. É nessa etapa também que você definirá se a aula gamificada usará recursos digitais ou analógicos.

As plataformas digitais de gamificação em sala de aula mais utilizadas são:

  • Kahoot
  • Wordwall
  • Quizzis
  • Edupulses
  • Socrative
  • Factile

Você não precisa usar todas de uma vez, mas é importante se familiarizar com o funcionamento de cada uma delas antes de escolher a mais adequada aos objetivos da sua aula gamificada.

4. Crie a mecânica de feedbacks e recompensas

Todo jogo tem regras, certo? E elas precisam ser objetivas para que todos os participantes as sigam corretamente. É preciso estabelecer os objetivos de cada etapa do jogo e os resultados esperados de cada ação dos estudantes.

Ainda, cada atividade precisa ter uma duração definida, assim como o número de conquistas e a frequência de interação entre os jogadores.

5. Coloque em prática o plano de aula gamificada

Planejamento pronto, hora de dar o start na sua aula gamificada. Lembre-se de explicar as regras aos estudantes com clareza, o que eles precisam fazer para cumprir a missão. Provavelmente eles ficarão curiosos em saber mais sobre o conteúdo abordado no jogo, por isso reserve um tempo ao final da atividade para conversar e tirar dúvidas sobre as informações usadas em cada uma das fases.

sobre o autor

Olívia Baldissera

Jornalista, historiadora e analista de conteúdo da Pós PUCPR Digital.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Próximo conteúdo

O que é gamificação e como ela aumenta o engajamento

Descubra como planejar uma aula gamificada incrível que ajudará seus estudantes a absorver o conhecimento e ainda se divertir enquanto aprendem

Tempo de leitura

4 min