24/06/2021 07:00:00

O que é gestão de emoções e como aplicá-la no dia a dia

Você sabe o que está sentindo agora? A gestão de emoções é uma habilidade essencial no mercado de trabalho. Descubra técnicas para desenvolvê-la

Antes de começar este artigo, quero propor um exercício para você: defina, mentalmente, qual emoção você está sentindo neste exato momento, em uma única palavra.

Conseguiu?

Sim, às vezes pode ser difícil encontrar a expressão mais adequada para descrever seu estado emocional. No entanto, fazer esta identificação se tornou uma questão de saúde mental e de equilíbrio no ambiente de trabalho.

A inteligência emocional, aliás, é considerada uma das habilidades comportamentais do profissional do futuro, que será mais valorizado por suas competências sociais do que por seus conhecimentos técnicos, segundo o relatório "O Futuro do Trabalho 2020" do Fórum Econômico Mundial.

Saber expressar o que está sentindo tem um nome: gestão de emoções. A partir de agora, você saberá o que é este conceito e como aplicá-lo no seu dia a dia com 7 técnicas eficazes.

O que é gestão de emoções

A gestão de emoções é a capacidade de compreender e avaliar as próprias emoções, norteando assim quais serão as nossas ações. Aqui é importante as distinguirmos dos sentimentos. Usaremos as definições dos neurocientistas António Damásio e Joseph E. LeDoux.

Segundo os pesquisadores, uma emoção é uma resposta comportamental e cognitiva automática a um estímulo, de forma inconsciente. Ela tem reflexos no corpo, como aceleração nos batimentos cardíacos ou tensionamento muscular.

Já um sentimento é uma experiência consciente destes reflexos, ou seja, o cérebro dá significado às alterações fisiológicas que a emoção gerou.

Neste sentido, a gestão de emoções não envolve um controle ou eliminação do que está passando no seu cérebro ou no seu corpo, mas a compreensão destas experiências na sua plenitude. É impossível não ter medo, raiva ou tristeza, o que está ao nosso alcance é como lidar com o que sentimos em determinadas situações.

A ideia de que a pessoa deve identificar o que está sentindo para agir, mesmo que o estímulo negativo não seja eliminado, é a base da Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT, na sigla em inglês), desenvolvida pelo psicólogo Steven Hayes. Ela é um recurso terapêutico bastante utilizado por terapeutas da vertente cognitivo-comportamental da psicologia.

Nesta abordagem de gestão de emoções, as pessoas aprendem a parar de evitar, negar e lutar contra o que estão sentindo. Elas devem entender que abalos emocionais fazem parte da vida e não podem as impedir de agir ou tomar decisões.

Em outras palavras, tentar suprimir as emoções é ineficaz e contraproducente, pois leva a um sofrimento maior que pode desencadear uma série de problemas de saúde mental.

A ACT na gestão de emoções tem sido usada principalmente no ambiente de trabalho, trazendo os seguintes benefícios:

  • Controle de estresse;
  • Redução de ansiedade;
  • Melhora nos relacionamentos interpessoais.

Outra abordagem que auxilia na gestão de emoções é a psicologia positiva, vertente que se concentra nas reações positivos e no estudo da felicidade. Aprofunde-se na perspectiva da psicologia positiva.

7 técnicas de gestão emocional para colocar em prática

A gestão de emoções não é algo que se aprende de um dia para o outro. Assim como toda habilidade, ela precisa ser aperfeiçoada ao longo do tempo. Buscar práticas de mindfulness e incluí-las na rotina são um bom caminho para começar, pois o estado de atenção plena ajuda no autoconhecimento.

Também pode ser necessário buscar ajuda de um profissional, que orientará o percurso para identificar e lidar com as próprias emoções. Mas você já pode colocar em prática algumas destas 8 técnicas de gestão emocional no seu dia a dia.

As técnicas listadas abaixo são do psicólogo e palestrante internacional Mateusz Grzesiak.

1. Sempre que uma emoção surgir, pare por um momento e reflita "o que estou pensando agora é baseado em fatos?"

Esta técnica de gestão de emoção é bastante indicada para situações de fobia, como o medo de falar em público ou de viajar de avião.

O lado racional deve entrar em cena nestas situações. Será que as pessoas realmente vão prestar tanta atenção em mim enquanto eu falo? Ou qual a probabilidade de um avião cair?

Ser racional não significa ignorar o que se está sentindo, mas fazer a gestão da emoção e conviver com ela.

2. Questione julgamentos pré-estabelecidos

Antes de tomar uma decisão, questione seu primeiro julgamento em cada situação, o que o psicólogo Mateusz Grzesiak chama de convicção. Ele não está se referindo a valores, mas à relação de causa e efeito que fazemos sem refletir.

Nestes casos, quando um julgamento aparecer em sua mente, pense instantaneamente em seu oposto e pelo menos 3 exemplos contrários que o comprovam.

Esta técnica de gestão de emoções é eficaz em situações que envolvem relações interpessoais, quando alguém recebe um presente ou é chamado para uma reunião a portas fechadas. Em vez de desconfiar das intenções do outro ou esperar uma possível demissão, a pessoa deve pensar em outros cenários possíveis.

3. Mude de ambiente quando necessário

Se em determinados ambientes você sente-se estressado ou ansioso, procure dar um pequeno passeio antes de entrar nestes locais. Isso não significa que você deva fugir destas sensações e, sim, pensar sobre elas enquanto faz uma caminhada.

4. Mude de posição

Mantenha a postura ereta, se espreguice, levante o queixo para cima do horizonte. Sua coluna e seu estado emocional irão agradecer.

O movimento corporal alivia a tensão e baixa os níveis de cortisol, gerando uma sensação de bem-estar.

5. Repare na entonação da sua voz

Você costuma falar consigo mesmo? Em que tom? Em situações de estresse, acabamos nos cobrando demais. Tente falar consigo mesmo de maneira mais calma, o que o ajudará a se acalmar e ainda fazer a gestão das suas emoções.

6. Respire fundo

Esta é uma das técnicas de mindfulness, o estado de atenção plena que comentamos neste artigo. A respiração auxilia a focar no momento presente, além de relaxar os músculos.

Exercícios de respiração também são ótimos aliados na gestão de emoções.

7. Não julgue suas emoções

Emoções negativas fazem parte do cotidiano e ninguém consegue escapar delas. Por isso, elas devem ser bem compreendidas, sem julgamentos. Deixe-as existirem, acostume-se com sua presença.

A gestão de emoções envolve descobrir quais são os gatilhos para determinadas sensações e como enfrentá-los.

✉️ Gostou deste artigo? Você pode receber mais conteúdo como este diretamente no seu e-mail e aprender ainda mais sobre gestão de emoções, saúde e tecnologia. Inscreva-se na News da Pós.

sobre o autor

Olívia Baldissera

Jornalista, historiadora e analista de conteúdo da Pós PUCPR Digital.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Próximo conteúdo

Data lake, a fonte mágica de dados para sua estratégia de Big Data

Você sabe o que está sentindo agora? A gestão de emoções é uma habilidade essencial no mercado de trabalho. Descubra técnicas para desenvolvê-la

Tempo de leitura

4 min